NETD

O QUE É O NETD?

O NETD – Núcleo de Ensino Teológico Descentralizado é órgão normatizador da Educação do ITS – Instituto Teológico Shammah.

COMPETÊNCIA
A ele compete a responsabilidade de traçar as diretrizes mestras da Educação em seus diferentes níveis, inspirado nos princípios fundamentais da bíblia e de conformidade com as exigências legais.

PROCESSO

As Igrejas para abrirem seus próprios NETDs devem seguir as seguintes orientações estabelecidas pelo Conselho de Educação e Cultura:
a) Constituir uma diretoria, composta de um diretor administrativo, um diretor pedagógico, um coordenador de ensino, um secretário, um tesoureiro e um bibliotecário.

INSTALAÇÕES FÍSICAS PARA ABERTURA DE UM NETD

Os Netds deverão possuir instalações satisfatórias aos seus objetivos educacionais, isto é, possuir salas de aula com quadro, carteiras universitárias, e outros.
Como também as salas devem possuir segurança, higiene, boa iluminação, ventilação, capacitação adequada para um número médio de alunos.

ORIENTAÇÕES GERAIS

Tendo sido constituída a diretoria da Escola a Igreja devera convocar uma assembléia geral e apresentar a instituição do NETD, a qual deverá estar ligada a uma mantenedora, que poderá ser o ITS – Instituto Teológico Shammah.
Aprovado em assembléia a diretoria do Netd deverá enviar ao ITS – Instituto Teológico Shammah os seguintes documentos:
- Solicitação de registro do Netd;
-Ata de fundação do Netd;
- Estatuto da mantenedora (caso seja o ITS é dispensável);
-Regimento interno (modelo oferecido pelo ITS);
-Currículo da diretoria e do corpo docente;
-Grade curricular dos cursos oferecidos (modelo deverá ser seguido o do ITS);
-Conteúdo programático das disciplinas ensinadas (modelo do ITS);
-Resposta do questionário de registro enviado pelo ITS aos NETDs.

ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS E PEDAGÓGICAS

1 - A DOCÊNCIA
Antiga visão da docência - o mestre era visto como sendo o grande detentor do saber. O aluno era obrigado a ser um recipiente das idéias do professor. O professor se posicionava em níveis mais alto que o do aluno, todavia acabou a era dos dominadores.
Atual visão da docência - o papel fundamental do educador é o de facilitador do processo ensino-aprendizagem.

2 - PROCESSO DO ENSINO

Fundamento um - conteúdo - há um conteúdo que queremos ensinar, algo que precisa ser transmitido. Por isso preste atenção nas recomendações que seguem abaixo:
E preciso saber o que educando conhece sobre o conteúdo que será ensinado, através de perguntas, pré-teste, discussão oral, etc. Se o conteúdo for do conhecimento da maior parte dos alunos, mude a forma de exposição do conteúdo, visando não tornar a aula insuportável. Se o conteúdo não for do conhecimento da maioria, facilite para que o educando assimile o máximo possível.
Fundamento dois - objetivo - existe sempre um alvo que estamos buscando quando estamos transmitindo um conteúdo aos nossos alunos. Nossos principais objetivos podem assim ser classificados
Objetivo cognitivo - trata-se do alvo de que os alunos aprendam o conteúdo que esta sendo transmitido a eles.
Objetivo emocional - trata-se da meta relacional existente entre o conteúdo das aulas aos sentimentos causados por ela sobre as atitudes do aluno.
Fundamento três - plano - de posse do conteúdo a ser ensinado dos objetivos que tem como ensino de tal conteúdo, o professor deve então sistematizar o ensino, estabelecendo o tempo, os recursos, fontes de consultas, etc. Esses planos dividem-se basicamente em:
Planejamento de curso - é o conteúdo do curso (matéria ou disciplina) que o ITS lhe enviará gradativamente, esboçado constitutivamente em objetivos, temas ou subtítulos estratégias e avaliação.
Plano de aula- extrai-se do plano de curso o titulo ou subtítulo e reprograma dentro da previsão de tempo o conteúdo, dividindo-o em aulas.
Fundamento quatro - avaliação - a avaliação mais comum é a elaboração de prova aonde o educador busca quantificar o saber, ou seja, dar nota. Mas na verdade a avaliação visa detectar o grau de assimilação, do conteúdo ensinado, que houve por parte do aluno, e também servir como um instrumento de interatividade progressiva existente entre disciplina, discente e docente. A seguir apresentamos alguns métodos de avaliação:
Um segundo plano de avaliação depois que o educador tiver feito a devida avaliação deverá enviar as provas para o ITS para que o mesmo re-avalie e envie as nostas normativas da referida avaliação.

1 - Alguns métodos e suas falácias:

· Perguntas com respostas de múltiplas escolhas. (Tendência ao chute)
· Perguntas com respostas descritivas. (Longas respostas, perda de objetividade).
· Perguntas com respostas complementar. (Acentua o decorar e o esquecer)

2 - Alguns bons métodos:

· Seminários.
Provas com consulta.
Pesquisas de campo e bibliográfica.
Auto sugestão do teste.

3 - A DISCÊNCIA

Visão equivocada acerca do discente - Um grupo de pessoas iguais, passivas e leigas que estão para receberem uma transferência de conhecimento sobre um assunto.
Correta visa o sobre o discente - cada individuo é um universo pessoal. Cada aluno difere de outro em idade, origem, cultura, experiência, etc. Esse aspecto de individualidade influi na aprendizagem. O mestre precisa considerar essas diferenças ao determinar o que e como ensinar. Alguns fatores que precisam ser considerados:
Nem todos os alunos têm o mesmo grau de assimilação e também nem todos tem a mesma rapidez raciocínio. (respeitar essa realidade) Deixa-los à vontade, o máximo possível, é virtude do professor. A era da palmatória, já passou.

4 - PROCESSO DE APRENDIZAGEM

Fundamento um - como aluno aprende - através de suas experiências, as quais podem ser assim conceituadas:
Experiências reais - estabelecidas por meio dos cinco sentidos.
Experiências diretas, porém simuladas - atuar em uma peça teatral.
Experiências indiretas - vêm por meio de palavras ou outros símbolos, tais como a leitura de um livro ou o ouvir uma palestra.
Experiências indiretas, por meio de representação de coisas reais - filme, gravura, etc.
Fundamento dois - melhorando a aprendizagem - vários são os caminhos para que consigamos melhor o nível de aprendizagem, por parte de nossos alunos. A seguir apresentamos alguns desses caminhos:
A aprendizagem pode ser melhorada quando se consegue levar o aluno a descobrir o que ele quer ou precisa aprender. (O professor pode desafiar o aluno pedindo-lhe que escreva o que gostaria de aprender. Assim, o educador pode adaptar a lição às necessidades do aluno).
A aprendizagem pode ser melhorada através de bons métodos. (Pode se citar aqui alguns métodos: conferencia, grupo de discussão, painel, parlamento, dramatização, estudo de um caso, simpósio, explosão de idéias, etc).
A aprendizagem pode ser melhorada por meio de bons recursos audiovisuais. (Esses recursos despertam a atenção, ajudam na apresentação do assunto e aumentam a retenção. Pode se citar alguns desses recursos: filmes cinematográficos, filmes fixos, cartazes, mapas e quadro branco).
x